Empreendendo na crise: Como prosperar em tempos difíceis.

Como sobreviver a crise - Excel coaching

É na crise que vemos quem realmente esteve trabalhando duro nos últimos anos.

Qual será o real impacto do coronavirus?

Uma nova crise começou em 2020, algo completamente inesperado, principalmente para os empreendedores brasileiros.

Algo que afetou as maiores empresas do mundo até os microempresários. Diferente de uma crise econômica padrão, a pandemia atual não escolhe lugar, classe social ou religião.

O coronavirus fez algo único. Mudou o rumo da economia mundial de uma maneira nunca vista nos últimos 100 anos e infelizmente, isso terá um real impacto no seu negócio.

Sobreviver e depois prosperar

O primeiro passo para resistir a uma crise é primeiro avaliar como estava a saúde da sua empresa antes de tudo acontecer.

É bem provável que negócios sólidos sofram um impacto muito menor pelo novo coronavirus. Por isso, o primeiro passo é entender onde você estava.

Logo em seguida, é preciso ver quais são os recursos a sua disposição. Se hoje, você tem um prejuízo mensal que só é suportável através do fluxo de caixa recorrente, é o momento de parar e pensar em uma nova solução.

Diminuir custos, gastos, ou em alguns casos, até pedir empréstimos pode ser uma boa. Com a diminuição dos juros, essa talvez seja a melhor opção para as pequenas e médias empresas.

Produtos, estoque e folha de pagamento.

Se você depende de um único fornecedor, também é o momento de buscar novas oportunidades. Por enquanto, boa parte das empresas sofrerão uma falta de produtos, principalmente produtos de nichos não essenciais.

Cortar custos e renegociar dívidas podem ajudar a todos nesse momento. Se a sua empresa está sem reserva o fluxo de caixa essa é a melhor opção, afinal de contas, todos estamos na mesma situação.

Mas e quando falamos da folha de pagamento?! Se o meu negócio não está faturando, como eu vou pagar meus colaboradores?!

Essa talvez seja a maior incógnita do momento. Existem dezenas de fatores que devem ser analisados antes de realizar um demissão, principalmente em um momento como esse.

É claro, se a sua situação está muito ruim, é provável que você terá que escolher diminuir a sua folha de pagamento, mas lembre-se, aquele colaborador pode estar em uma situação muito pior caso ele seja demitido.

Como vender quando ninguém quer comprar?

É preciso ser realista, poucos setores da economia vão manter o fluxo normal de faturamento durante esse período de crise!

O ideal é tentar inovar (quando o seu setor permite).

Para serviços de alimentação (restaurantes e cafeterias) a única opção é optar pelo delivery! Ifood, uber eats e canais próprios de entrega.

Vai fazer delivery? Mantenha o controle e a organização com essa planilha especial: Planilha de entregas e delivery.

Contudo, para serviços de viagem, a coisa já muda de figura. Durante um bom tempo esse nicho será ignorado por medo ou falta de capital. O ideal agora é operar de maneira reduzida até o fim da recessão (coisa que vai durar alguns meses).

Outra opção rentável é escolher o meio digital para ser o seu canal principal de captação de leads! Se você trabalha com vendas ou tem algum serviço para B2B o momento de criar a sua presença online é esse.

Anúncios no google ads, instagram e linkedin são essenciais nesse momento. Ah, e caso você consiga, libere a sua equipe para usar o home office até o fim da pandemia.

Fazendo isso você corte alguns custos brutos e diminui o seu gasto, a única coisa que você não pode fazer nesse momento é corpo mole.

É claro, milhares de empresas vão abrir falência! Outras, dívidas. A melhor coisa a se fazer é entender o que você pode fazer para minimizar os danos e por enquanto, operar em uma escala menor!

Open chat
1
Olá,
Podemos Ajudar?
Powered by