Como abrir um MEI: O guia completo.

Como abrir um MEI em 2020 - Planilhafluxodecaixa

Inegavelmente o MEI (microempreendedor individual) é provavelmente a melhor opção para quem deseja empreender hoje no Brasil.

Por quê?!

Ora, é a opção menos burocrática e mais em conta (principalmente levando em consideração os impostos).

Mas afinal, o que é um MEI?

O MEI (microempreendedor individual) é a maneira de que o governo brasileiro encontrou para sobretudo “legalizar” profissionais autônomos, que, após o MEI passam a ser pequenos empresários.

A medida é ótima, principalmente para o pequeno empresário.

Além disso, como microempreendedor individual, você fica “isento” dos impostos (PIS, imposto de renda) mas ainda sim tem os mesmos diretos trabalhistas e previdenciários de um trabalhador padrão.

Contudo, o microempreendedor individual deve pagar um valor mensal de R$ 50,00 para manter a situação da sua empresa certa com o governo

O valor é destinado para a previdência social, ICMS E ISS.

Essa é a única taxa que o MEI deve pagar.

Mas quais são as vantagens de ser MEI?

Além das citadas acima, como MEI, você tem direito a:

  • Isenção de impostos (PIS, imposto de renda e COFINS)
  • Direito a aposentadoria, auxilio doença, licença maternidade.
  • Tem a possibilidade de ter UM colaborador.
  • Pagar uma taxa mensal única (de até R$ 50,00) para a previdência social e ICMS.
  • Ter um CNPJ.

Bom, e quais são as desvantagens?

Mas nem tudo são flores certo? Então vamos ver se abrir um MEI é realmente a coisa certa pra você!

  • Salvo que e a sua profissão ou area de atuação não estiver cadastrada no portal do empreendedor na hora da abertura da empresa, você irá precisar abrir outro tipo de empresa.
  • Limite da faturamento! Atualmente (2020) o limite anual de faturamento de um MEI é de R$ 81.000,00 ou R$ 6.750,00 por mês, então se a sua receita já é superior a essa você não está apto para abrir um MEI.
  • Você pode ter um colaborador, mas é impossibilitado de ter um sócio no seu negócio.
  • Não pode ter outras empresas em seu nome.

Como eu me torno um microempreendedor individual?

Para formalizar o processo de abertura, o interessado deve entrar no site do portal do empreendedor e seguir o passo a passo do site (não se esqueça que é necessário ter mais de 18 anos).

Lembrando que o processo é sobretudo simples e rápido, e em alguns casos você consegue formalizar a abertura do seu CNPJ em até 24 horas.

Documentos necessários

Você só vai precisar de:

  • RG, CPF e o título de eleitor.
  • CEP da sua casa e do local do seu escritório.
  • Seu número de celular.

Como MEI, você não é obrigado a emitir notas fiscais (B2C) mas caso esteja vendendo direto para o comércio (B2B) a emissão se torna sua obrigação.

Gestão financeira do MEI.

Entretanto por não ser obrigado a emitir nota fiscal quando estiver trabalhando diretamente com o consumidor final (B2C) o MEI pode perder o controle financeiro as vezes.

Desde as receitas, despesas, custos fixos e investimento em melhorias, tudo deve ser anotado, afinal, atrás de uma boa empresa, sempre tem um excelente gestão.

Se ainda estiver com dúvidas sobre gestão financeira e métricas para o seu negócio, você vai gostar de controle financeiro para empresas, o guia completo.

Vale apena ser MEI?

Tudo vai depender do seu momento como empreendedor.

Ser um microempreendedor individual é simples, rápido e barato se comparado com a abertura de outros tipos de empresa.

Porém o processo é voltado para empreendedores iniciantes!

Portanto cabe a você empreendedor entender qual é a melhor opção para o seu negócio.

Open chat
1
Olá,
Podemos Ajudar?
Powered by